Harmony Clean Flat Responsive WordPress Blog Theme

♥ ♥ ♥

Ler & Escutar #8 ♫♪ ::: A probabilidade estatística do amor à primeira vista

16:38 A leitora 0 Comentários Categoria : ,

     
       Hey, Leitores!
      Sabe quando você inicia uma leitura e não consegue parar até que o livro termine? Quando depois da última palavra fica desejando mais? E quando escutamos uma boa música e não enjoamos de ouvir de novo, de novo e de novo?  Provavelmente a resposta é afirmativa para todas essas perguntas, afinal quando algo é tão bom, a gente sempre pede bis, não é? 
      Então, compartilharei com vocês um caso de amor à primeira vista...  e porque não à primeira escuta, pois chegou a hora de mais um Ler& Escutar. Os escolhidos de hoje têm em comum não só o excesso de fofura, como também uma certa magia, pois em ambos os casos fala-se de um momento especial, quando “tudo muda” ^.~.
      No livro “A probabilidade estatística do amor à primeira vista”, acompanhamos algumas horas da vida de Hadley que, após perder o voo, aprende como alguns minutos podem fazer toda a diferença:
Às vezes a gente tem um clic e percebe que tudo mudou. Por uma coincidência. Uma fatalidade. Ou algo trivial. Nada será como antes. É exatamente o que acontece com Hadley. Presa no aeroporto em Nova York, esperando outro voo depois de perder o seu, ela conhece Oliver. Um britânico fofo, que se senta a seu lado na viagem para Londres. Enquanto conversam sobre tudo, eles provam que o tempo é, sim, muito, muito relativo. E quatro minutos podem MESMO mudar tudo... 
    É um livro para se apaixonar; ler e reler, marcar quotes e suspirar, por isso merece a trilha sonora perfeita. Logo, a música em questão só podia ser  resultado da parceria de Taylor Swift e Ed Sheeran! #VomitandoArcoÍris  ♥ Sim!! Everything has changed!! 

Tudo o que eu sabia esta manhã quando acordei
É que sei alguma coisa agora
Sei alguma coisa agora que eu não sabia antes
E tudo o que vi desde 18 horas atrás
São olhos verdes, sardas e o seu sorriso
Na minha mente fazendo com que me sinta bem

Só quero conhecer você melhor, conhecer
Você melhor, conhecer você melhor agora
[...]

Porque tudo o que sei é que dissemos "olá"
E os seus olhos têm jeito de quererem voltar para casa
Tudo o que sei é um simples nome, tudo mudou
Tudo o que sei é que seguramos a porta
Você será meu e eu serei sua
Tudo o que sei desde ontem é que tudo mudou
Assista ao videoclip e comente o que achou ;)




fontes:
 VagalumeYoutube

Jane Austen em: Uma edição para amar ♥

15:03 A leitora 0 Comentários Categoria : ,


      Hey, Leitores \o/!! 
      Como estão? Espero que cercados de bons livros e leituras em progresso, pois se tem uma coisa que (... na verdade nem vou falar sobre o que eu queria. A ideia era fazer um post com minhas últimas aquisições, contudo problemas técnicos surgiram e com eles outra ideia!).
não  é um sinal muito bom na vida de um leitor é o fato de não estar lendo nada. Mas não é sobre isso que eu quero falar
      A questão é: declarar todo o meu amor e respeito por editoras que publicam livros em capa dura! Sério, deixando um pouco de lado a verdade universal que o conteúdo é o mais importante, preciso expressar o quanto eu fico enlouquecidamente desejando comprar uma edição em capa dura sempre que a vejo! É outro nível de acabamento, por dentro e por fora; ou seja: ((((♥))) Muito amor!! Sem contar que sempre me senti uma pouco (ou muito) frustrada ao ver aquelas edições lindíssimas (ênfase no superlativo) publicadas no exterior e que muito raramente chegam aqui, para pobres mortais brasileiros (obviamente em inglês).
      Por que estou falando isso agora? Isso deve-se ao meu mais recente sonho de consumo. Foi amor à primeira vista! Já faz um tempo que tenho sonhado com a coleção Jane Austen publicada pela Martin Claret (aqui), mas tão logo vi seu mais recente lançamento quase esqueci de todas as outras versões, aguardo ansiosa para que ele chegue às livrarias. Ei-lo aqui:


      O volume reúne 3 obras de uma das minhas autoras preferidas de todos os tempos (Razão e sensibilidade, Orgulho e Preconceito e Persuasão, de Jane Austen), como vocês bem podem ver na imagem ^.^.  A editora, que pronunciou-se em sua fan page, disse que em breve disponibilizará links onde poderemos comprá-lo e, em resposta a uma litora que indagou se haverá uma edição que inclua os outros romances, como "Emma", disse: "em breve teremos mais novidades" *____________* Já sinto-me a beira da falência! Sim, uma vez que já estou muito disposta a ficar mais pobre comprando essa belezinha acima, cujos títulos não apenas já  foram lidos, como já dão o ar da graça na minha estante (incluindo minha edição capa dura de Persuasão ♥) ! Mas "Who cares?"!

     Além desse, há outros livros maravilhosos publicados pela editora que, nessa nova onda de extremo bom gosto, oferece excelentes títulos que agradam-me pelo conteúdo e pela forma. Entre eles há obras das irmãs Brontë, Charles Perrault,  Elizabeth Gaskell e Gustave Flaubert (observem que na foto abaixo há duas versões de Madame Bovary, uma  em capa dura e outra pocket - lindas!):



      E vocês, concordam comigo? Ficam tentados a comprar um livro só por causa do acabamento, mesmo já tendo-o na estante?  Eu sempre fico, e o mesmo acontece quando lançam o box de uma série e eu já adquiri os livros separadamente (mas nesse caso eu me controlo, afinal, normalmente o que há de diferente é a "caixa" em si ^.^).

      Espero que tenham gostado do post, até a próxima leitura!
:*

Niazinha - A melhor parte do livro

17:44 A leitora 0 Comentários Categoria : , ,

      Hey, Leitores!
      Há muito tempo não compartilho nenhuma tirinha por aqui, então resolvi recomeçar em grande estilo, postando uma da ilustradora Fernanda Nia, direto do Como eu realmente...
      Certamente os leitores constituem um "grupo" especial na sociedade, há situações que estão mais presentes em nosso cotidiano, hábitos, manias e gostos (de modo geral) que compartilhamos; mas como explicar momentos como esse? Acho até meio cômico (rs) 
      Sempre fico impressionada com a verdade por trás das Tirinhas da Niazinha! É exatamente assim aqui em casa, não só quando estou lendo a melhor parte do livro, mas também quando estou escrevendo sobre ele (sério, até o telefone toca nesse momento), e quando a pessoa fala comigo parece que estou meio hipnotizada, é como quando alguém me acorda para dar um recado (ou pelo menos pensa que acordei rs), chega a ser perigoso, pois muitas vezes respondo sem ter entendido a pergunta, apenas sorrio e concordo, tamanha é a alegria por finalmente ter chegado àquele momento da leitura *.*, então eu paro e peço desculpas, pois estava distraída (e ás vezes digo o que eu estava lendo e a pessoa faz aquela expressão de "hã?").

Concorda com a Niazinha? Deixe seu comentário ^.~

Leia na fonte: Como eu realmente...

Postop - Das páginas de um livro? Bem que eu queria!

23:00 A leitora 0 Comentários Categoria : ,

     

       Hey, Leitores!
      Não sei o quanto deixei transparecer nos posts, mas além de ter um fascínio por livros eu também tenho outro hobby: eu amo séries! Não assisto exatamente às séries de maior sucesso, as mais premiadas, nem as mais inteligentes, na verdade tenho meus próprios critérios  para escolher que série assistir.Então, nesse post resolvi juntar uma das minhas duas formas preferidas de passar o meu tempo.

      A ideia surgiu enquanto lia um post sobre séries (em um blog literário, claro rs... se quiser ler clique aqui), a colunista  falava sobre os fatídicos, e muito tristes, diga-se de passagem, cancelamentos de nossas amadas séries e, pior ainda, sobre o que, a meu ver, consiste em uma extrema falta de respeito aos espectadores: o encerramento que não tem um fim. Sim, uma vez que às series canceladas apresentam o  encerramento temporada, mas raramente dão um verdadeiro/decente final à trama.  E foi nesse contexto em que Kellen, a colunista, disse: 
Acabou, se eu queria respostas já era. Pode ser que encontre nos livros em que a série foi baseada, mas tirando pelo primeiro livro, a série andou por caminhos diferentes e aí? Aí a gente esquece, fazer o quê?
      Não vou fazer uma lista de séries baseadas em livros que são totalmente diferentes da fonte de inspiração (já que a maioria é obrigada a adaptar a história para a tv, até aí fazer o que né? "Normal") A questão é: e nossas séries amadas que  nem ao menos tem livros de base para nos apoiar? Além de tudo órfãos literários! ... na verdade não órfãos, pois é impossível perder aquilo que nunca se teve, mas se você já teve uma série querida tirada de você, deve compreender tentativa de metáfora rs.

      Contudo, já temos problemas demais (e muitíssimo mais sérios) no mundo, o que precisamos é solução! E, já que muito roteiros de filmes tornam-se livros, porque não fazer o mesmo com as seriados? *.* Eu gostaria, e por isso eis o meu postop sobre séries prematuramente canceladas que deveriam ser transformadas em livros... Porque #LeréAmor ♥!

obs: Apesar poder ser inspirada em um livro (Selfie, por exemplo), que eu saiba essas séries não são adaptadas de obras literárias, caso contrário me avisem *.*

     Sem pretensão de falar muito sobre elas, apenas apresentarei um breve "comentário" e trecho da sinopse para "situar" quem não conhece, mas vocês perceberão que indico todas, mesmo sabendo que não têm continuação e que a maioria tem apenas 1 temporada... sim, é cruel, mas ... rsr.



Tag: Liebster award (2)

17:30 A leitora 0 Comentários Categoria : , ,


Hey, leitores!
Recebi uma tag/selo sobre o qual já fiz post aqui no blog, então responderei apenas às perguntas feitas pelo blog Diário Estrelar e deixar o link do outro post que fiz → aqui, nele estão as regras e demais etapas da tag ;) Agradeço a Vivi por ter se lembrado do blog .



Tá na rede #11: Adaptação do livro 'O escaravelho do diabo'

14:56 A leitora 0 Comentários Categoria : ,

         
Hey, leitores!
      Hoje li sobre um novo filme brasileiro que está sendo produzido e fiquei interessada, o que não é muito comum, confesso, pois raramente tenho vontade de assistir as produções nacionais e, quando o faço não é algo que eu tenha planejado ou esperado ansiosa. Mas esse filme em especial me deixou duplamente curiosa, primeiro por ser uma adaptação literária de um dos livros da famosa coleção Vagalume, da qual li poucos, mas que sempre muito bons; segundo pois fiquei com vontade de ler a obra que será adaptada, gosto muito de suspense, e esse parece realmente ser um livro para todos os tipos de leitor, com um sabor de empolgação juvenil. Confiram então alguns trechos da matéria publicada no site do jornal O Globo:

‘O escaravelho do diabo’, clássico da literatura brasileira, vai ganhar os cinemas
Adaptação da obra está sendo rodada em São Paulo e tem Marcos Caruso no elenco
POR ANDRÉ MIRANDA
02/02/2015 6:00 / ATUALIZADO 02/02/2015 9:05

Cena do longa 'O escaravelho do diabo' - Aline Arruda / Divulgação
RIO - Há algumas passagens que marcam absurdamente o período entre o fim da infância e o começo da adolescência. Como o primeiro beijo, a primeira viagem à Disney, a primeira vez que se pegou um ônibus sem a companhia dos pais ou a primeira leitura de “O escaravelho do diabo”. Escrito pela mineira Lúcia Machado de Almeida (1910-2005), o livro de suspense juvenil foi lançado pela coleção Vaga-Lume, da editora Ática, em 1972, e tem sido tão popular entre os jovens de várias gerações que já chegou à 27ª edição. O que ainda faltava ao romance, contudo, era uma adaptação ao cinema — lacuna que está sendo preenchida neste exato momento, com as filmagens do longa-metragem “O escaravelho do diabo” no interior de São Paulo.
Para a adaptação, atores e equipe estão desde 12 de janeiro e ficarão até 26 de fevereiro entre os municípios de Amparo, Holambra, Campinas e Jaguariúna, tudo para recriar o clima de mistério da trama em que vítimas ruivas recebem um escaravelho antes de serem assassinadas. A direção é de Carlo Milani, com produção da Dezenove Som e Imagens e coprodução da Globo Filmes.
— Eu li o livro quando tinha uns 13 anos, na escola. Eu estudava no Marista São José, e não era um moleque muito ligado em leitura. Mas, com “O escaravelho”, eu li tudo de uma vez — conta Milani, hoje com 42 anos. — Mais tarde, o que me chamou a atenção foi ter chegado em casa e ver minha filha com o livro. Aí resolvi preparar um projeto para a adaptação.

[...]


Leio, logo indico: Se eu ficar

13:28 A leitora 0 Comentários Categoria : ,


      Hey, Leitores!
    No ano que se passou infelizmente não realizei muitas leituras e, consequentemente não escrevi nenhuma resenha, em ambos os casos não por falta de vontade. No caso de resenhar, acredito que, além de outros fatores, tenha faltado algo que realmente me impulsionasse a escrever, algo que mexesse comigo a ponto de fazer com que as palavras jorrassem de mim. E eis que aqui estou, escrevendo sem muito pensar. 

      Hoje à tarde (dia em que escrevo) comecei a ler "Se eu ficar", e poderia usar a tão famosa expressão "devorei o livro", mas a verdade é que se esse livro fosse um algo "comestível" inevitavelmente se tornaria uma sopa, é... pois tudo ficaria extremamente aguado por minhas lágrimas. O enredo gira em torno de Mia, uma jovem de dezessete anos que, como qualquer um que tenha ouvido falar do livro (ou da adaptação para o cinema) já sabe, sofre um acidente de carro e dá inicio a uma história romântica e provavelmente triste. Até aí nada de novo. O que me motivou a escrever sobre a obra é o modo como ela é capaz de atingir o leitor, é realmente como ser sugado para dentro das páginas - qualidade esta que atribuo a histórias que merecem ser lidas, livros que devem ser indicados e compartilhados -. Não é de se estranhar que tanto tenham falado sobre ele, mesmo que muitas vezes a leitura não seja para alguns o que foi para os perdidamente apaixonados pelo livro,  os elogios que lhe possam fazer são totalmente justificáveis.


"Olá!" e muita tagarelice...

15:54 A leitora 0 Comentários Categoria : ,

       Hey, você! Que prazer saber que passou por aqui ^.^ 
     Se você é um(a) leitor(a) antigo(a), sabe que fiz algumas mudanças por aqui. Faz tempo que estava com vontade de postar algo, na verdade um ano, já que o último post foi dia 24 de janeiro de 2014. Desde então tinha ideias (mesmo que poucas) mas nada de colocá-las no "papel". Há mais tempo ainda tenho a intensão de mudar o layout e o nome do blog e, já que precisava de uma motivação para voltar a "blogar", achei essa uma boa maneira. Esse é um post de"retorno", vou tagarelar sobre o que fiz por aqui.